Tempo Morrido

16.3.2014

o que não sinto no pêlo, no peido, no pinto ou no umbigo

na pele do tempo

o que tenho sarado ou ferido

na marca do tempo

o que venho oprimido, rasgado, ou tingidoé o que não existe

no montante do tempo

o que não tenho notado

é o que não tenho existido

o que no instante do tempodo tempo parado

ou do tempo corrido

foi tempo matado

foi tempo morrido

Tags:

Please reload

Please reload