Mosh Parabólico

21.3.2014

E foi que os deuses concederam a alguns poucos mortais os poderes do Mosh Parabólico. Há muito tempo o mosh vem sendo utilizado como ferramenta de afinação com as vidas passadas além de manifestação de reverência ao Rock e seus semideuses, alguns chamam também de MDeusis, mas enfim, denominações são insuficientes para determinar a real importância deste breve e ousado voo cognitivo.

 

Desde a extinção do homem palco não se viam moshes competentes e sincronizados com o além, tampouco o que se presenciou no Marca Passo número 1, sim, se você não foi, devo lhe dizer, houve o Mosh Parabólico! Nos dias presentes, os moshes da juventude mimada são sempre precedidos de um “junta, gente” ou “não me deixem cair”, o que põe abaixo por vez a natureza espiritual selvagem do movimento. O Mosh Parabólico recebe este nome tanto pelo desenho do voo quanto pela conexão com o espírito superior, e daí podemos nos perguntar: se estou me comunicando com o surreal absoluto, precisarei ainda mobilizar mortais em meu destino?

 

Poucos voaram como Tóx. E nessa quinta feira 03, quando no ápice de sua parábola, com os braços abertos em louvor ao mundo visto de cima, Tóx ainda mantinha a consciência de que a mão que balançava o copo gelado de vodka energética haveria de não virar, o homem e seus ídolos, a segurança nos poderes antigos permitiram com que o chão não se manchasse, nem de amarelo ouro dos sábios frenéticos, e nem de vermelho. Pelas graças do infinito sem cortes, Tóx fora abraçado pela multidão de fiéis em sincronicidade com as energias positivas e confiantes emanadas pelo Mosh Parabólico, e aí, o show continuou!

 

Se fazes ideia ou não do que eu disse, aliste-se, apresente-se ao Marca Passo mais próximo de sua região, onde o Calaf vira Outro onde a melhor distância entre dois pontos é a parábola. Semana que vem, tem! André Gonzales, o cantor móvel colonial, trará a voz maravilha da vez. Ahhh, Passo Largo, essa banda que nos enche o coração e pontua o marco, o pólo e a trilha.

 

Marca Passo, mal podemos esperar cada próximo e, Tóx, nosso anjo bêbado, nos vemos no ar...

Please reload

Please reload