Aos 40 anos, Vavá Afiouni completa 24 deles dedicados à música, 10 de carreira solo e certamente aqueles mesmos 40 recolhendo subsídios para tocar e compor  com essa pilha crescente e inquietante que marcam toda sua trajetória artística. Nesse tempo foram lançados 11 discos autorais, sendo três solo, além de outros 30 acompanhando artistas brasileiros e estrangeiros. Além de autor, Vavá também é baixista de tocar com um monte de cantores e instrumentistas reconhecidos internacionalmente como BNegão, Otto, Siba, Mariana Aydar e Oswaldinho do Acordeom, e de viajar com sua música para países como Mali, Argélia, Austrália, Estados Unidos, França, Espanha, Suíça e Holanda.

 

Vavá de show novo

 

Em 2017 Vavá Afiouni comemora 10 anos de sua carreira solo, e para festejar preparou um show bem pra frente com as músicas mais marcantes de seus 3 álbuns, acompanhado de uma banda dos sonhos. A base do repertório é composta de músicas de seu último disco,  “Os Jet Sambas“,  e traz ainda canções representativas dos dois discos anteriores, “O Papo do Bicho“ e “O Toró de Palpite“ além de  algumas inéditas. Uma apresentação extrovertida e contagiante, com muita poesia, interatividade, sonoridades peculiares e muita musicalidade de todos os instrumentistas envolvidos. Gêneros como o rock, mpb, reggae, funk, caipira, jazz e mais um tanto se encontram discreta e harmoniosamente pincelados nas canções - ao mesmo tempo em que o público se identifica tem sua curiosidade atiçada pelo discurso e liberdade dos arranjos, música pra pensar e balançar simultaneamente.

 

O Início - Surdez criativa

 

Questionado sobre os caminhos que levaram ao seu modo de pensar a música e o baixo, Vavá revela que a sua condição de “meio surdo“ o fez ouvir de forma diferente e se expressar da mesma maneira. Vavá Afiouni é deficiente auditivo de nascença possuindo apenas 40% de audição, sendo a perda maior nas frequências médias e graves. Com essa percepção diferenciada Vavá desenvolveu uma linguagem única enquanto baixista e compositor. A surdez e o estudo da música lhe conferiram uma certa liberdade na escolha de caminhos harmônicos, melódicos, ritmicos e poéticos.

 

Produto da junção dos meios

 

Tocar com um mundo de gente, transitando ainda nos meios da música cantada e instrumental te possibilita conhecer muitos músicos incríveis e seus diversos  repertórios que vão do choro ao jazz, do rock pro samba, boleros e funks, afrobeats e baiões, e muito mais. Quando se gosta e se deixa influenciar por tantos estilos, sua música deixa de se encaixar num gênero específico perdendo  suas amarras. Foram muitos bailes de forró, rodas de choro, jam sessions de jazz e rock e acima de tudo muita música autoral, muita criação, lapidada com o conhecimento  adquirido ao longo destes 24 anos tocando de tudo e sem parar.